Panchakarma dia 5_Fernando Pessoa

Dia 5 – “Porque metade de mim é abrigo,a outra metade é cansaço” –Oswaldo Montenegro – Diário de Panchakarma de Raquel Calloni

Posted on Posted in Ayurveda, Conteúdo, Diário do Panchakarma de Raquel Calloni, Espaço Terapêutico, Nutrição, Nutrição Ayurvédica, Panchakarma
RAquel Calloni
Raquel Calloni

Quinto dia!!

“Porque metade de mim é abrigo, a outra metade é cansaço” –Oswaldo Montenegro

Buenas …. deste incio de processo o que mais tenho a dizer… a terapeuta Graziela Spadari Perozzo está sugerindo que eu diminua meu ritmo… e estou sentindo isto como necessário.

Há algum tempo tenho sentido que meu “pique” já não é mais o mesmo, estranhamente minha resistência está diminuída. Nesta semana então sinto que este pique caiu pela metade.

Digo que é difícil para eu fazer isso, já estava me achando lenta para executar minhas tarefas, e sinto um pouco de culpa em reduzir mais ainda. Porém se decidi por este momento é isso mesmo que devo fazer!!

Achei que fosse ter pique para atender meus pacientes na próxima semana, mas infelizmente ( e coisa que detesto), vou ter que adiar o atendimento de alguns… Pois reconheço que não terei condições.

Também acho importante me dar este tempo, pois neste período sei que acontecem muitos insights, é um período ótimo para auto conhecimento, e se ocupamos todo o tempo com tarefas não aproveitamos este tempo adequadamente. Isto é claro sem falar nos aspectos físicos e metabólicos envolvidos.

Como já foi relatado anteriormente, também há uma limpeza emocional. Reconheço que sou uma pessoa impetuosa, de pavio curto … lado ruim do Pitta, e sei por experiências anteriores, que depois do Panchakarma, observa-se melhoras nisso pois o Pitta bom aparece.

Porém neste período as emoções ficam meio “a flor da pele”… assim como as toxinas orgânicas vão se manifestando , o nosso lado não bacana vai ficando mais evidente também, para que possamos olhá-lo de frente , reconhecer e tratar com o devido cuidado .Por isto agradeço a compreensão, neste momento, das pessoas que trabalham e convivem comigo  Ceci Luna, Juliana Peres e a terapeuta Graziela Spadari Perozzo por me aguentar tanto!! kkk

Hoje escolho esta imagem capturada por Guilherme de Leão, fotógrafo e amigo, que além da imagem, tem a capacidade de capturar um “algo a mais”. Acho que esta foto traduz bem o que estou vivendo: um olhar para dentro e ao mesmo tempo aos céus , sempre pedindo clareza para entender e aprimorar estas experiencias de vida!

________________________________________________________________________________

Um bom dia para olhar para dentro!

Hoje é o quinto dia de dieta anti-ama da Raquel Calloni. As dores físicas, muitas vezes negligenciadas se tornam esquecidas em nós, porque nosso corpo tem um mecanismo de defesa que “amortece” com o tempo, o que não fazemos nada para curar. Nem sempre é assim, claro, mas as vezes é.

Quando entramos em um processo como esse que Raquel Calloni está fazendo, e como disse ontem, buscamos clareza. Essa clareza, não é só de mente. Nossas células começam a “pensar” melhor também, e as vezes, na maioria das vezes, começam a acordar de uma hibernação tamásica(estado de embotamento e escuridão) que nós mesmos, com nossa mente cheia de interferências(leia o texto de ontem), imprime à elas.

Ao diminuirmos a variedade de alimentos, a dificuldade digestiva deles, e ao ingerirmos uma substância que promove a condição digestiva e metabólica, isso acontece lá dentro das células também. Elas começam a acordar de um sono de cinderela. O príncipe chegou, e ao começarem a se espreguiçar, começam a despertar antigas dores, físicas, emocionais e espirituais.

Agora alguns devem estar pensando: socorro! esse négocio de panchakarma, é difícil.

E eu respondo: não é! Quando você se vê inserido no processo, quer mais e mais. Porque se vê caminhando a passos largos, em direção de um ser que muitas vezes, já esqueceu.
VOCÊ!

A Raquel Calloni não tem tido muitas dores físicas, a não ser pelas dores de cabeça dos primeiros dias. É uma jovem mulher, tem uma estrutura física Kapha/Pitta, o que dá a ela resistência física boa.
E também já recebeu outros panchakarmas, e isso é sempre como uma cebola, vai aprofundado a cada um que fazemos.

Mas vem entrando em algumas cavernas.
E quem “não as temos?” rsrsrs
Não passamos incólumes por nada nessa vida. Tudo deixa marcas em nós, e são essas marcas que muitas vezes nos adoecem.

A dieta anti-ama, não tem com objetivo desintoxicação profunda. Ela basicamente vai diminuir o excesso de ama do sistema digestivo, para que o paciente possa digerir melhor a próxima fase quando terá que ingerir altas doses de óleo, conforme explicaremos mais adiante. Ela elimina alimentos de difícil digestão, produtos lácteos, frituras, industrializados, congelados, muito ácidos dentre outras coisas, para que o sistema digestivo seja “economizado” e ao invés de ter preocupação intensa com a digestão dos alimentos, possa “pensar” em digerir toxinas.

Na visão do Ayurveda, não eliminamos toxinas. Nós as digerimos, metabolisamos e eliminamos pelas únicas vias saudáveis de eliminação de toxinas do corpo: fezes, urina e suor.

Toxina(ama), tem característica pegajosa, fria, mau-cheirosa, pesada. Se fossemos tirar de qualquer forma que não fosse através dos processos naturais de eliminação, perderíamos tecidos, o que é inadmissível no contexto ayurvédico. Por isso, metabolizar é preciso. Toxinas, emoções e tudo mais!

Tempo de se olhar! Tempo de limpar! Tempo de mudar!

Namaskar!

Deixe uma resposta