Panchakarma dia 10_Flores

Dia 10 – Segundo dia de Snehana interno! – Diário de Panchakarma de Raquel Calloni

Posted on Posted in Ayurveda, Conteúdo, Diário do Panchakarma de Raquel Calloni, Escola, Espaço Terapêutico, Nutrição, Nutrição Ayurvédica, Panchakarma

Segundo dia da oleação interna: 60 ml!

Não sei ao certo se é efeito da Ghee ,quem pode falar melhor sobre isto é a Graziela Spadari Perozzo, mas hoje um tempo depois de tomar a ghee, eu fui tomada por um sentimento de contentamento muito bom.
Parece que estou vendo o mundo mais colorido. No sentido da alegria e das cores mesmo… parece estarem mais vivas.

Estudando sobre os subdoshas de Kapha, sabemos que o Tarpaka Kapha é o responsável pelo contentamento , fornece força aos nervos. Está situado no cérebro e coração. Fiz a associação pois a ghee é o alimento que melhor nutre estes tecidos, logo , estes bem nutridos ..só poderiam produzir esta sensação.

Poxa vida.. falo isso aos meus pacientes o tempo todo, mas vivenciar isso é simplesmente demais!

Bom.. mesmo que eu aqui ficasse escrevendo mil linhas não conseguiria colocar em palavras o sentimento que tomou conta de mim, tentei então capturar uma imagem que pudesse transmitir um pouco esta sensação gostosa!

Namaskar!

Um excelente dia a todos!

Raquel Calloni
Nutricionista Ayurvédica

___________________________________________________________________

Eu sempre penso, que dificilmente, em processos assim, a razão é uma só.

Existem diversos fatores influenciando nesse estado que a Raquel relatou.
Um deles é o fato, de que quando fazemos algo real por nós mesmos, algo que represente superar limites, isso nos dá força, nos empodera de maneira positiva. Beber ghee é um desafio para a Raquel, que ela está superando de maneira brilhante. Isso já traz felicidade.

O que ela citou sobre o Tarpaka Kapha é verdadeiro sim, mas dois dias de Ghee, em quantidade pequena como ainda é a dose – hoje foram 60ml – ainda não foi suficiente para nutrir profundamente o Tarpaka, a ponto de gerar resultado assim tão imediato. Mas sim, isso colabora!

Eu penso que têm dois fatores importantíssimos por esse contentamento e acuidade, principalmente visual.
O primeiro, é que a Raquel apresentava antes do Panchakarma um quadro de Vata alto, que vinha trazendo sensações e sentimentos desagradáveis. Ao beber o ghee, em conjunto com a dieta adequada, esse Vata vai sendo nutrido, e as sensações de vazio, medo, “sem chão”, falta de clareza, e outras, vão desaparecendo. O Ghee vai dando chão!

Outro fator, é o que chamamos de “Fator Tejas”.
Tejas é uma das essências sutis que governam as funções do nosso sistema.
É como se ele fosse a essência dos nossos “fogos” internos. Dele dependem nosso metabolismo, digestão, e a acuidade visual está muito ligada a ele, porque ele é sutil, mas alimenta os fogos físicos, como as enzimas digestivas por exemplo.
Um bom Tejas nos dá radiância, e o ghee, tem a capacidade de promover e melhorar a qualidade do fogo. É o melhor óleo para se fazer uma lamparina por exemplo, porque a mantém queimando por horas, de maneira suave e constante. No nosso organismo ele faz o mesmo. Nutre de forma saudável nossos fogos.
Ligado a isso, a Raquel tinha uma vikriti(desequilíbrio) Vata/Pitta antes de iniciarmos o processo. O Ghee cuida do Vata, e dá qualidade ao Pitta. A acuidade visual está ligada a um sub-dosha de Pitta que se chama Alochaka Pitta. Ele controla a função ocular e a forma como digerimos o que vemos.

O Ghee na Índia é chamado de ouro líquido, e não é à toa. Ele realmente tem propriedades espetaculares que podem equilibrar muitas questões ligadas ao Pitta, ao Vata, à mente e ao sistema nervoso. Sem contar ainda que todo Panchakarma tem um objetivo específico. O Ghee deve ser “medicado” com ervas que atendam a esse objetivo. E pelo jeito acertamos no Ghee da Raquel.

Namaskar gente!

Bom dia a todos!

Graziela Spadari Perozzo
Terapeuta Ayurvédica
Espaço Anam Ċara – Um lugar amigo da alma

Deixe uma resposta