Jyotish

Algumas boas razões para a compreensão da carta astrológica

Posted on Posted in Conteúdo, Jyotish

por Gunesvara Dasa

Para muitas pessoas, astrologia é considerada apenas como qualquer outra arte de adivinhar o futuro, e uma vez que o que tiver que acontecer vai acontecer, não haveria um bom motivo para se aprofundar no conhecimento da situação astrológica no momento do nascimento.

Entretanto, graças à sensibilidade humanitária e esforço de muitos pensadores contemporâneos, pode-se enxergar esta ciência a partir de outras perspectivas totalmente diferentes, obtendo-se resultados úteis para o bem-estar.

A seguir, alguns bons motivos para que se considere e se apreciem a utilidade da Astrologia.

AUTOCONHECIMENTO

Este não é apenas o primeiro mas o principal dos motivos para se entender os posicionamentos dos planetas no momento do nascimento.

Ao longo da vida, experimentamos momentos mistos, sendo alguns de alegria, otimismo, ânimo, amizade e paz, enquanto outros parecem nos roubar a estabilidade interna e a felicidade, causando, assim, perturbações em nossos relacionamentos e no cumprimento de nosso dharma (dever na vida que sustenta nossa estabilidade interna e externa).

Desejamos não cair novamente em reações ou estados que causam perplexidades e frustrações, mas parece que somos indefesos perante certas forças que nos obrigam a agir de forma tal que depois nos arrependemos.

Podemos considerar então, que a nossa personalidade é muito complexa, formada por vários matizes ou naturezas combinadas. Algumas harmoniosas entre elas, outras opostas.

Nos momentos em que sofremos as perplexidades que causamos devido a nossos estados mentais e emocionais, procuramos ajuda de um psicólogo. O motivo é entender melhor a causa dessas reações ou atitudes e tratar dos estados resultantes para nossa melhora.

É aí que entra astrologia. A primeira fase, a de compreender as complexidades de nossa personalidade, pode ser muito bem elucidada com ajuda da carta astrológica.

Na área da psicologia, Carl G. Jung destacou-se, e muitas escolas de psicologia seguem a sua linha de pensamento, e é interessante que se conheça a opinião de Jung sobre a astrologia. Em carta ao mais prolífero autor de Astrologia Védica do século XX, B. V. Ramam, datada de 6 de setembro de 1947, Jung diz: “Como sou um psicólogo, estou principalmente interessado na luz particular que o horóscopo derrama sobre certas complicações existentes no caráter. Nos casos de diagnóstico psicológico difícil, eu normalmente providencio um horóscopo para poder ter um ponto de vista partindo de um ângulo inteiramente diferente. E digo que muitas e muitas vezes descobri que os dados astrológicos elucidam certos pontos que, de outro modo, eu não teria sido capaz de entender.

Então, o autoconhecimento prova ser um motivo muito mais profundo para nossas vidas, do que a simples adivinhação, embora esta última também seja analisada no mapa. Porém, saber o que vai acontecer no futuro também pode nos ajudar. Porque podemos nos preparar para que nosso eu não se degrade, e que nossa paz não se perca — o que aconteceria se fôssemos pegos de surpresa pelos períodos astrológicos.

LIDAR COM ATITUDES E ESTADOS DE PERSONALIDADE

Depois de saber como nos influenciam os planetas, podemos tirar vantagem deste conhecimento para nos proteger. Há muitas terapias e práticas que nos ajudam a transcender as fases difíceis de nossas vidas, de forma tal que não nos desviemos de nossa missão.

Um dos métodos terapêuticos, intimamente relacionado com os posicionamento dos planetas, é o dos Florais do Dr. Edward Bach. Em 1933, o próprio Dr. Bach comentou que os 12 remédios florais por ele descobertos tinham relação com a Lua em cada um dos 12 signos do Zodíaco.

Segundo ele, um estudo da Lua nos revelaria a nossa personalidade, o tipo de trabalho apropriado na vida e o remédio Floral que ajudaria a realizar esse trabalho. Formado em Filosofia, Ciências e Medicina, o Dr. Bach não era um adivinho ou místico. Porém, ele comentou sobre astrologia o seguinte:

“A nossa personalidade a apreendemos do posicionamento da Lua no momento do nascimento, e os nossos perigos os compreendemos da interferência de outros planetas”.

Ele diz que, se podemos manter a nossa personalidade com a ajuda dos remédios Florais para a Lua, então não deveríamos temer os outros planetas.

Identificar atividades em que o fluxo de energias vitais seja mais fácil e satisfatório

A astrologia está diretamente relacionada com os quatro elementos do Universo. Os primeiros filósofos do Ocidente eram conhecidos como “os filósofos dos elementos”, pois para eles, não havia existência independente dos elementos fogo, terra, ar e água. O Zodíaco que nos rodeia transmite a influência destes elementos. Por isso, dos 12 signos, três são de fogo, três de terra, três de ar e três de água.

Os posicionamentos da Lua, do Sol e do ascendente nos signos determinam que elemento rege nossa personalidade e energia vital. Por exemplo, se água predomina em nossa vida, então teremos que aprender como deixar fluir melhor os nossos sentimentos e emoções, mediante diversas atividades e terapias. No caso do ar predominante, então as atividades do pensamentos, comunicação e socialização devem ser enfatizadas. E assim, podemos saber se nossas inclinações são para atividades práticas (terra), ou de líder justiceiro (fogo) ou uma mistura delas.

GEMOTERAPIA E AROMATERAPIA

Com base em estudos das duas astrologias mais utilizadas no mundo, a convencional e a védica, posso dizer que existe uma vantagem em conhecer as duas. A primeira ajuda a melhorar nossa personalidade e ganhar autoconfiança, bem como a percepção de que a passagem pelo mundo não é mais do que “um dia de aula na escola”.

A Astrologia Védica, descrita nos textos em Sânscrito há milhares de anos, ajuda a equilibrar as dificuldades reconhecidas no mapa (seja por aspectos ou posicionamentos), que de alguma forma se associam a problemas de saúde. Por exemplo, problema com Marte pode indicar fungos no sangue ou alergias. Com Júpiter, revela dificuldades no fígado. Com Saturno, causa artrites ou reumatismo. Com Mercúrio, afeta o sistema nervoso. Com o Sol, a cabeça. Com a Lua, a menstruação e a fertilidade. E muito mais exemplos podem ser dados. Todos aceitos por acadêmicos que consideram a astrologia uma ciência. Entre eles, Isaac Newton.

Pela Astrologia Védica, podemos saber em que períodos somos mais vulneráveis a essas dificuldades, se por acaso algum desses planetas estiver aflito. Uma vez que os antigos textos védicos mencionam que as pedras preciosas beneficiam os planetas (como o rubi ao Sol, a pérola à Lua, a esmeralda a Mercúrio etc.), o astrólogo pode aconselhar o uso de uma pedra em particular para ajudar a amenizar alguma dificuldade na saúde.

Da mesma forma, existem diferentes aromas para os planetas, assim como cores, mantras, formas de Vishnu, sementes de Shiva etc. Tudo isso é para equilibrar um planeta que causa situação incômoda resultante de nossas ações passadas. Por isso, todos os processos indicados nos Vedas, para amenizar as dificuldades indicadas pelos planetas, devem ser acompanhados de orações e devoção a Deus, o Controlador Supremo do Universo e dos elementos.

COMPATIBILIDADE ENTRE RELACIONAMENTOS

Como vimos, os elementos materiais, os planetas, os aspectos, tudo nos confere uma personalidade em particular, e quando nos juntamos a outra pessoa, tais influências mudam. Às vezes, a mudança é boa, porque um completa o que o outro não tem. Mas, com o tempo, cada um fica à vontade com sua própria natureza e não se afina mais com a natureza da outra pessoa.

Temos que observar as combinações que se formam entre nossos planetas e os planetas da outra pessoa. Em muitas vezes, as combinações são fonte de inspiração e elevação. Mas, em outras, despertam estados desafiadores em que afloram um lado de nossa personalidade comumente não exibidao em outras circunstâncias. O estudo das energias resultantes da união entre duas pessoas se chama sinastria. E ajuda a evitar futuros problemas conseqüentes.
Estas são algumas das muitas boas razões pelas quais uma pessoa pode consultar seu mapa astrológico sem se preocupar com as adivinhações sobre o seu futuro.

Om namo bhagavate vasudevaya!
Hare Krishna!

Deixe uma resposta